Igrejas reunidas são embaixadas do céu

Igrejas reunidas são embaixadas do céu

Uma embaixada é um posto avançado de uma nação, oficialmente sancionado, dentro das fronteiras de outra nação. Ela representa e fala em nome dessa nação estrangeira. Ela representa seu governo. Por exemplo, se você alguma vez visitar a capital de seu país, poderá andar pelo Setor das Embaixadas, onde se concentram embaixadas de todo o mundo. Você verá a bandeira e a embaixada do Japão, depois as do Reino Unido, da Itália e da Finlândia. Cada embaixada representa uma nação do mundo e seu governo. Se você entrar em uma dessas embaixadas, ouvirá a língua da nação que ela representa. Entre a equipe de funcionários, você experimentaria sua cultura. Se você comparecesse a um jantar na embaixada, experimentaria suas iguarias. E se você entrasse sorrateiramente nos escritórios (presumimos), aprenderia sobre seus negócios diplomáticos.

O que é uma igreja reunida? É uma embaixada do céu. Entre na sua igreja ou na nossa, e o que você deve encontrar? Uma nação totalmente diferente: peregrinos, exilados, cidadãos do reino de Cristo. Dentro dessas igrejas, você ouvirá as palavras do Rei dos céus serem declaradas. Você ouvirá a linguagem da fé, da esperança e do amor do céu. Você terá uma degustação do banquete celestial do fim dos tempos por meio da ceia do Senhor. E você será encarregado de seus negócios diplomáticos ao ser chamado para levar o evangelho à sua nação e a todas as outras nações.

E não apenas isso, você deve experimentar o início da cultura do céu. Os cidadãos celestiais dessa embaixada são pobres de espírito e mansos. Por seguirem a Cristo, eles têm fome e sede de justiça. São puros de coração. São pacificadores que dão a outra face, caminham a segunda milha e dão suas camisas e agasalhos se você pedir. Eles nem mesmo olham para uma mulher com lascívia, nem sequer cometem adultério; eles não odiarão, muito menos cometerão assassinato.

Jesus não pediu às Nações Unidas, à Suprema Corte ou a um departamento de filosofia de universidade que o representasse e declarasse seus julgamentos. Ele pediu aos humildes, aos pequenos, às coisas que não são (1Co 1.28). Ele pediu à sua igreja e à nossa.

Infelizmente, nossas igrejas nem sempre declaram e personificam o céu adequadamente. Vamos decepcioná-lo e dizer coisas insensíveis. Vamos até pecar contra você. Nossas assembleias são meramente sinais e prenúncios daquela futura assembleia celestial, assim como os pequenos pedaços de pão que recebemos na ceia do Senhor são sinais de um banquete celestial. Eles não são a coisa em si. No entanto, nosso desejo é indicar a você o coração do céu, que é o próprio Cristo. Ele nunca peca ou decepciona. A boa notícia é que pecadores como você podem se juntar a nós nesse empreendimento, se você apenas confessar seus pecados e segui-lo.

Artigo adaptado do livro Igreja É Essencial, de Collin Hansen e Jonathan Leeman, publicado pela Editora Fiel.
Autor: Jonathan Leeman
Jonathan Leeman é graduado em Jornalismo, possui mestrado em Divindade pelo Southern Baptist Seminary (EUA) e Ph.D. em Eclesiologia. É diretor de comunicação do Ministério 9Marks.

Deixe seu comentário

Please enter your name.
Please enter comment.